Nuestra lucha no se trata de una mera elección estrecha entre opciones electorales dentro del actual régimen, sino de apostar por formas de organización económica y espiritual, cualitativamente superiores a la civilización burguesa, donde se garantiza la emancipación del proletariado y la democracia real. Es la lucha popular por la conquista de la civilización socialista, partiendo del estudio científico de las bases materiales que lo posibilitan y con el objetivo último del comunismo.

[Automatic translation: EN]
[Traduction automatique: FR]

11 de febrero de 2014

Civilización Socilista ha investigado e informado sobre la catástrofe del capitalismo en Bosnia-Herzegovina

[Flag of Former Bosnia-Herzegovina]
Hoy que los trabajadores yugoslavos de Bosnia Herzegovina se levantan contra los gobiernos criminales y corruptos en el poder desde 1990 gracias a los bombardeos de la OTAN que han roto la antigua República Socialista yugoslava, han enfrentado a los trabajadores yugoslavos de diferentes religiones y culturas que estuvieron unidos en la época titista y han instaurado un asqueroso capitalismo criminal, nos permitimos recordar nuestras notas informativas sobre estas luchas desde nuestro nacimiento en 2006:

2006: Importante noticia: la clase obrera de los pueblos de Bosnia Herzegovina ya cuenta con su Partido Comunista  http://civilizacionsocialista.blogspot.com/2006/02/importante-noticia-la-clase-obrera-de.html

2010: Revolucion y contrarrevolución en Bosnia-Herzegovina http://civilizacionsocialista.blogspot.com/2010/07/revolucion-y-contrarrevolucion-en.html

2010: La Clinton visita Bosnia-Herzegovina como lo que es: su dueña imperial, http://civilizacionsocialista.blogspot.com/2010/10/la-clinton-visita-bosnia-herzegovina.html

2013: Territorios ex socialistas en contrarrevolución http://civilizacionsocialista.blogspot.com/2013/08/territorios-ex-socialistas-en.html

Tenemos confianza en que, por la voluntad y lucha de los trabajadores de Bosnia, serbios, croatas y musulmanas, todos hermanos yugoslavos, el imperialismo, fascismo y nacionalismo burgués en Bosnia-Herzegovina serán finalmente derrotados y expulsados.

El heroico pueblo yugoslavo de Sarajevo en 1992 no quería guerra civil entre hermanos, ni Islam fascista ni falsa "independencia" fuera de Yugoslavia ni dominio imperialismo sino federación yugoslava socialista

Las masas obreras con su bandera de la República Socialista de Bosnia Herzegovina
Un manifestante contempla las llamas del interior del edificio de la Presidencia de Bosnia-Herzegovina en Sarajevo.
Hoy las masas queman la presidencia capitalista y reaccionaria en Sarajevo tras constatar el fracaso del modelo capitalista nacionalista neocolonial

Etiquetas:

6 Comments:

Anonymous AnonimoTrotskista said...

Eu acho que já não houveram poucos experts, desde comunistas a burgueses que afirmaram categoricamente que a Bósnia era a mais titista e jugoslava das repúblicas, porque não só o seu mosaico étnico tornava a Jugoslávia uma necessidade imperiosa, senão teríamos uma carnificina como a que vimos, os jugoslavos bosníacos tinham bem a noção que Tito, pensemos o que quisermos dele, tinha dado á Bósnia um estatuto politico inigualável, os muçulmanos viram reconhecida a sua existência, e Tito(é esse o seu grande legado não obstante os seus erros)deu aos muçulmanos uma equiparação com croatas/sérvios, além do que criou uma Bósnia também para os turcos, judeus,ciganos, todos os povos que lá existissem.Muitos muçulmanos sentiam-se na verdade croatas, ou sérvios,conforme a sua origem étnica,antes da conversão ao Islão, Mesa Selimovic, o famoso poeta da Bósnia turca, era um muçulmano que se considerava um patriota sérvio.Os muçulmanos, croatas,sérvios, foram envenenados de forma a pensar que a partição da Bósnia era o caminho, a Bósnia era como disse Carlos Santos Pereira, no seu livro sobre a Jugoslávia, tanto um produto como uma causa da Jugoslávia e sem ela a Jugoslávia não existiria, pois ela era chave para resolver os conflitos entre a sérvia e a Croácia.Já na altura, descreve ele, muitos dos soldados sentiam-se arrastados para uma guerra sem sentido, viam as coisas como "isto é uma guerra onde os ricos estão mais ricos e os pobres mais pobres", foram arrastados para uma guerra que dividiu famílias, amigos,aldeias,cidades, minou todo o esforço de unir povos desavindos durante séculos.O que restou deste absurdo: uma nação destruída, um pais colonizado pela NATO, uma economia em ruinas, e um ressurgir do titismo, que continua a estar e por força das circunstâncias crescerá ainda mais na mente das pessoas.As politicas criminosas do FMI, Banco mundial, ONU(sim o braço politico do império), resultaram na destruição de um dos mais belos mosaicos étnicos do mundo, sinal da coexistência entre os povos.Já para não falar da entrincheirização de sérvios como chetniks, musulmanos como al-qaida, e croatas como uxtaxas, um autentico chiste este estado. Que a classe operária e o povo se unam, não para chorar por Tito, mas para reerguer esse projeto, o único que se mostrou capaz de criar uma nação.Também na Eslovénia cresce um sentimento similar, talvez distinto e na Macedónia(país onde não há muita informação), até ataques houveram contra os iankees, com pedras contra o Macdonalds e bancos americanos, aquando dos crimes do UCK, uniu até a direita e esquerda, também seria bom vermos esse país, que será um dos potenciais tiros aonde sairá a nova guerra(comecem a contar a próxima guerra nos Balcãs com a politica criminosa dos USA) e aí veremos o que nós podemos fazer, sobre a Macedónia, sabe-se pouco,mas a situação é explosiva com o UCK até a reunir os comunistas e a direita nazi do VMRO contra eles, vai ser bonito vai, veremos...
Quando penso na bósnia, penso naquele país, que na Jugoslávia reunia uma população unida, um povo forte, uma potencia militar, económica, desportiva, hoje um chiste...
Saudações

3:58 a. m.  
Anonymous Anónimo said...

Yo quisiera ver una Guerra Popular Prolongada en la ex-Yugoslavia, se solucionarian MUCHOS problemas sociales, étnicos, economía y culturales. Aparte de la liberación del pueblo mediante la unión en base del marxismo-leninismo-maoísmo. Y no mediante el cretinismo parlamentario que allí existe.

2:17 p. m.  
Anonymous Anónimo said...

P.D. De los croatas no creo que busquen unión alguna, dado que el nacionalismo croata se acerca al de la Ustacha, sus ideales genocidas vuelven a penetrar en el pueblo croata. Y todos sabemos lo peligroso que eso es

2:20 p. m.  
Blogger Blogchevique said...

¿maoismo en los Balcanes? no sabemos si eso valió para China pero las condiciones particulares de ese país hacen no exportables bastantes de sus soluciones políticas. No complique mas a los pueblos balcánicos con desvaríos ideológicos. En esa parte del Mundo ya surgieron partidos obreros comunistas y dirigentes bien provistos del marxismo-leninismo que si es una concepción universal adaptable a las diversas realidades por una vanguardia. Y otra cosa: entre los croatas ha habido y hay buenos comunistas. Eso de identificar a todo un pueblo con el fascismo no es mas que racismo. El comunismo reflorecerá también entre los croatas como entre los serbios, eslovenos, bosnios, macedonios, hungaros, montenegrinos y hasta entre los albaneses que son los mas atrasados por la acción combinada de Enver Hoxha y el imperialismo gringo

3:09 a. m.  
Anonymous AnonimoTrotskista said...

Sobre Macedónia, há muito pouca informação, talvez porque quando pessoas atacam a embaixada, americana, alemã, e o Macdonalds e acusam a NATO nas ruas de ser a base dos terroristas, para a mass merdia, deve ser uma noticia pouca importante.Isto já data de 2001, mas é muito importante para entender o tipo de fermentação explosiva que se tem vindo a gerar.Algum de vocês se recorda de ter lido na mass merdia de referencia que a América foi atacada na Macedónia?Qual quê, desde o colpaso do comunismo, todos amam a democracia, blá,blá,blá, a Macedónia será o próximo alvo da América e pode ser a fogueira que incendia tudo, porque com a Macedónia, virá a Sérvia e a Bulgária(que irão ajudar o pais irmão), a Russia intervirá pela Sérvia e Bulgária, e a Grécia, ironia das ironias, uma pais da NATO, não permitirá um ataque albanês na Macedónia porque a seguir será a vez de roubar o Eprio aos gregos, leiam este artigos do bom site emperor clothes, com participações de chossudovsky, que explicam o que se passou em 2001 na Macedónia e para quem ler nas entrelinhas, bem revelador do que se irá passar no futuro:

http://emperors-clothes.com/docs/proven.htm

http://emperors-clothes.com/mac/times.htm

http://emperors-clothes.com/docs/maced2.htm

http://emperors-clothes.com/docs/advise.htm

http://emperors-clothes.com/letters/amessage.htm

http://emperors-clothes.com/interviews/strategy.htm
Saudações

4:18 a. m.  
Blogger sorge said...

Hay otra versión sobre lo que esta sucediendo en Bosnia-Herzegovina:
http://informacionporlaverdad.wordpress.com/2014/02/13/una-revolucion-de-color-se-abate-sobre-bosnia/

10:43 a. m.  

Publicar un comentario

<< Home